Início Brasil Eleitor, você sabe o que é um candidato paraquedista?

Eleitor, você sabe o que é um candidato paraquedista?

78
0
COMPARTILHAR

Por Gilberto Camargos

É aquele candidato que aparece só em época de eleição, ou seja, que reside em uma região bem longe de você, defende causas que nada acrescentam para sua cidade e que de 4 em 4 anos, vem pedir o seu voto em sua casa, “apoiado por morador ou suposta liderança que diz amar a cidade.”

Lamentavelmente, em praticamente todas as eleições, o povo deixa de votar em um candidato de sua terra, aquele que realmente ‘TRABALHA’ e irá trabalhar por seus ideais, para votar em um político que, quando acabar as eleições, nunca mais será visto na região.

Para saber se o eleitor de Vicente Pires e região está mais consciente sobre suas escolhas, o Jornal Conversa Informal realizou uma enquete e perguntou:

O que você acha dos candidatos “paraquedistas” e de moradores e supostas lideranças que apoiam paraquedistas em nossa cidade?

Veja as respostas:

  • 42% responderam: Quem apoia é traidor. Só vem aqui em época de eleição;
  • 18% responderam: Temos que nos fortalecer e não votar em quem é de fora;
  • 17% responderam: Não adianta. Não voto em ninguém;
  • 12% responderam: Para mim, tanto faz. É tudo igual;
  • 11% responderam: A região de Vicente Pires é fraca de bairristas. Por isso nunca tivemos candidatos eleitos.

As respostas não são tão desanimadoras, se considerarmos que 60% avaliam que é necessário fazer escolhas dentro da cidade. Contudo, ter 40% de respostas negativas preocupa, pois é aí nesse percentual que tudo pode estar se perdendo. Acompanhe o que podemos fazer, para conscientizar essa parcela da população:

1 – Vamos dizer não aos forasteiros

Estamos nos aproximando do dia em que escolheremos nossos representantes para os próximos quatro anos nas esferas estadual e federal. E para além dos cargos de Presidente, Governador e Senador, normalmente mais divulgados, teremos que escolher também nossos representantes deputados, um para atuar na CLDF junto ao Governo Distrital e outro para atuar junto ao Governo Federal.

Ambas as escolhas são de grande importância para nós, já que é através desses representantes que se pode acessar com maior facilidade os benefícios oferecidos pelos governos, como também manter aberto um canal para reivindicações e cobranças.

Também é nessa época que aparecem muitos candidatos a deputado distrital forasteiros, os chamados “paraquedistas”, que surgem do nada e não têm ligação alguma com a região. E o pior: temos ainda, aqueles outros que, apesar de terem obtido nossa votação, abandonaram a região e não contribuíram com nada para o desenvolvimento local.

2 – Precisamos fazer valer nossos 55 mil votos

Em nossa cidade há moradores, supostas lideranças e ex-candidatos de nossa região que possuem um certo “capital político” debaixo do braço, ou seja, alguns eleitores fidelizados a eles. Ao invés dessas pessoas somarem forças em prol de todos e estimular que alguém da cidade seja eleito, acabam por “barganhar” seu apoio para os tais paraquedistas.

É assim que os votos dos eleitores de Vicente Pires e região, estimados em 55 mil, são “desperdiçados” para candidatos de fora, que não sabem nada sobre os anseios da população, tampouco onde ficam localizados Vicente Pires, 26 de Setembro, Setor Jóquei, Colonia Agricola Samambaia e Cana do Reino. Esses, lamentavelmente, são os traidores que aqui vivem e ajudam no fracasso a cada eleição.

3 – Pratiquemos o bairrismo

Com a proposta de ajudar a tirar Vicente Pires do caos e conscientizar a população sobre seu voto, o Jornal Conversa Informal alerta aos moradores para não comprarem “gato por lebre” mais uma vez. Sejamos bairristas! Temos a chance de eleger um ou mais deputados distritais da região que têm história de luta comprovada, mas o ideal é conferir e se informar sobre a biografia do candidato.

Escolha quem você acha que tem condições de ser eleito de fato e possua história de luta comprovada, porque senão os votos serão divididos e mais uma vez a cidade não elegerá ninguém. Veja quem está em evidência no dia a dia e tem propostas para a coletividade, pensando sobretudo no bem-estar das pessoas. Não é difícil chegar à sua conclusão, pois nesses tempos de internet, com um “click” as informações estão ao seu alcance.

4 – Divulgue o que um deputado distrital da cidade pode conquistar

Acompanhe o que um ‘representante político local’ pode trazer para Vicente Pires e região, lembrando que, de acordo com as novas poligonais a serem votadas ainda em 2018 na CLDF, a região da Cana do Reino e da 26 de Setembro também irão se beneficiar, se escolher de forma consciente:

  • Fazer emendas da ordem de 20 milhões de reais por ano;
  • Presidir uma Comissão da CLDF, como a CAF (assuntos fundiários), a CEOF (orçamento) e a CCJ (constituição e justiça), que votam o orçamento e as políticas públicas do DF;
  • Propor projetos de lei para aperfeiçoar a regularização e as obras de urbanismo;
  • Fiscalizar o Executivo e representar nossa população em todas as suas demandas;
  • Usar seu Mandato para intermediar derrubadas injustas e conflitos fundiários, propondo soluções,
  • Dar voz a Vicente Pires e região no plenário da CLDF, cujo efeito ecoa imediatamente perante o Poder Executivo e os demais poderes;
  • Lutar pela reestruturação ou pelo fim da Terracap e da Agefis, para que tais órgãos sejam reestruturados, descentralizados e atuem de fato pelas pessoas, com justiça social.

Essas são algumas das possíveis conquistas que Vicente Pires poderá ter, se um dia conquistar o sonho da representatividade. Mas, para tanto, deverá ocorrer uma revolução na consciência do eleitor local.

Fonte: Gilberto Camargos é Jornalista, fundador do Jornal Conversa Informal há 15 anos, aviador, ambientalista e Presidente licenciado da AMOVIPE – Associação de Moradores de Vicente Pires e Região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here